Giuliano: "Para nós, este jogo é importante, como todos os outros"
Adicionado | Autor Rafael Sanches | Comentários

Meia falou  sobre o encontro de amanhã com o "Bnei Yehuda".

- Ontem, houve notícias de que dois jogadores do seu adversário estavam perdidos no aeroporto de Istambul. Isso afetará a prontidão da equipe israelense para a partida de amanhã?

- Sim, não acho que isso mude algo para nós. Vamos tratar essa partida como qualquer outra e jogaremos independentemente da composição do oponente. Para nós, este jogo é importante, como todos os outros.

 

- Como você se sente sobre o fato de que muitas vezes você permanece na reserva?

- A última temporada foi excelente para mim, especialmente em termos de estatísticas pessoais. Na nova temporada, com a chegada de um novo treinador, as mudanças no sistema de jogo, nos jogadores de futebol são inevitáveis. Também me afetou. Só posso dizer que tenho que conceder cem por cento, mesmo mais do que até a última temporada, para retornar à formação inicial e provar ao treinador que ele pode contar comigo para jogar no mais alto nível possível.

 

- Existe algum perigo de que com a aparência de vários argentinos na equipe haverá um agrupamento?

- Sem problemas. Tivemos três brasileiros na última temporada, mas nenhum problema na equipe por causa disso. A nacionalidade não importa - o mais importante, seja profissional no campo e atue como uma única equipe, em vez de um conjunto de indivíduos. Os rapazes vieram aqui para jogar futebol. Nós não precisamos ser melhores amigos, o principal é que nos tratamos profissionalmente, nos ajudemos e ganhemos. Este é o objetivo principal.

 

- Quais são os requisitos da Mancini?

- Esta é a pergunta com a qual você deveria recorrer ao treinador. Estou na mesma posição que a temporada passada. Mancini não deu recomendações detalhadas  porque ele sabe como eu atuo no campo.

Voltar a lista